27 de julho de 2009

Como calar a voz, se a hora e de denunciar?
Como ficar a sós, se a hora e de encontrar?
Vem com um monstro feroz a fome, o video, a bomba nuclear
Contra esse mundo selvagem já é hora de lutar.

Vamos, chegou a hora, venha lutar nossa luta, a tua luta
Somos da mesma massa que o mundo amassa como melhor convém
Não somos como juro que, no futuro, terá o seu valor
Somos tempo presente que grita, sente e clama por Justiça.

Nos centros industriais exploram nossa energia
Nos centros educacionais anulam nossa fantasia
Nos templos e nas catedrais criticam nossa rebeldia
Censuram nossos ideais, tachando-os como heresia.

Alexandre Pereira Werner