10 de abril de 2010

ANALISANDO O TEMPO

Um sutil poema do poeta pescador Afonso Pêpe

Sentado na praia,
À beira do mar,
Areias brancas,
À beira mar.
Olhar parado,
Analisa o tempo.
A onda quebra,
Há pouco vento

O mar está calmo,
O céu é azul,
O sol nascente,
Gaivotas ligeiras
Cortando o espaço,
Alegres piar.

O tempo passa,
Esqueça o tempo.
O calor abrasa,
O mar refresca.
O vento aumenta,
Agita o mar,
A onda cresce.
Sentado na areia,
Areias brancas.
Matuta o tempo,
À beira mar.