1 de julho de 2010

Marina rejeita participar de debate sem isonomia

A coordenação da campanha da candidata do PV à Presidência da República, senadora Marina Silva (AC), enviou ontem à Direção da CNA (Confederação Nacional da Agricultura e da Pecuária) carta na qual recusa o convite feito pela entidade para participar de sabatina ao lado do ex-governador José Serra, presidenciável do PSDB, no próximo dia 1º de julho.
No documento, João Paulo Capobianco, coordenador-executivo da campanha de Marina, assinala que a decisão se deve ao fato de a entidade não atender à solicitação de rever as regras de condução do evento com os candidatos, previsto para acontecer em Brasília.
Capobianco destacou que “dada a vinculação legítima de dirigentes da CNA com a candidatura adversária, apenas o conhecimento dos temas definidos para as perguntas não asseguraria a necessária isonomia para que as visões estratégicas sobre a condução do agronegócio brasileiro fossem expostas adequadamente”.
Para evitar o risco de a imparcialidade da iniciativa ser posta em dúvida, o coordenador lembrou que foi sugerido à direção da Confederação que “as questões de interesse do setor fossem levadas aos candidatos com antecedência, a exemplo de encontros com presidenciáveis promovidos por outras entidades representativas do empresariado brasileiro ou do municipalismo”.
Por fim, lembra ainda que o documento que seria, segundo a assessoria da CNA, referência para a sabatina só foi encaminhado para a campanha de Marina no final da tarde desta segunda-feira, enquanto o candidato do PSDB já havia tido conhecimento de sua versão inicial em abril passado.

Leia a seguir a íntegra do comunicado enviado para a presidente da CNA, senadora Kátia Abreu (DEM-TO).

Prezada senadora Kátia Abreu,

A coordenação da campanha da candidata do PV à Presidência da República, senadora Marina Silva (AC), vem por meio desta declinar o convite para participação da presidenciável no evento previsto para o próximo dia 1º de julho, promovido pela CNA, em que seria sabatinada por lideranças da agricultura e pecuária brasileiras, ao lado do ex-governador José Serra, seu concorrente do PSDB na disputa eleitoral deste ano.
Até a tarde desta segunda-feira, dia 28, a coordenação da campanha de Marina aguardou, sem sucesso, sua resposta à reivindicação, apresentada 48 horas antes, para revisão das regras da sabatina.
Na oportunidade, foi levado ao seu conhecimento nosso incômodo com o fato de que, dada a vinculação legítima de dirigentes da CNA com a candidatura adversária, apenas o conhecimento dos temas definidos para as perguntas não asseguraria a necessária isonomia para que as visões estratégicas sobre a condução do agronegócio brasileiro fossem expostas adequadamente.
Sugerimos que as questões de interesse do setor fossem levadas aos candidatos com antecedência, a exemplo de encontros com presidenciáveis promovidos por outras entidades representativas do empresariado brasileiro ou do municipalismo. Assim, se evitaria o risco de a imparcialidade da iniciativa ser posta em dúvida.
Também vale ressaltar que Marina Silva só teve acesso ao documento “O que Esperamos do Próximo Presidente – A Agricultura Pede Passagem” no final desta tarde (mais precisamente às 17h02). O texto, segundo a assessoria da CNA, deveria servir de referência aos presidenciáveis. José Serra, por sua vez, teve a oportunidade de ser apresentado à versão primeira do mesmo conteúdo em abril, quando esteve presente na Expozebu, em Uberaba (MG), evento para o qual a candidata do PV não foi convidada.
Apesar desses equívocos, que temos certeza serão evitados em oportunidades futuras, a senadora Marina Silva volta a expressar a sua disposição para a manutenção do diálogo com as lideranças da CNA. Isso porque reconhece a importância estratégica do setor para o desenvolvimento do país e por acreditar que pode se somar aos esforços para a construção de uma nova visão para agricultura e pecuária brasileiras. E, assim, tornar o setor cada vez mais competitivo e respeitado dentro e fora de nossas fronteiras, tanto pela qualidade dos produtos, quanto pelo respeito ao meio ambiente, à promoção da responsabilidade social e à contribuição ao desenvolvimento sustentável.

Certo de que contarei com a sua compreensão, despeço-me.
Atenciosamente

João Paulo Capobianco
Coordenador-executivo da Campanha de Marina Silva à Presidência da República pelo Partido Verde

Visite MOVIMENTO MARINA SILVA em: http://www.movimentomarinasilva.org.br