22 de março de 2011

Pobres esquecidos na insanidade social.
Empoeirados, mofados, rabiscados.
Poetas mortos, estão mortos;
As estantes cheias e as cabeças vazias.

Como é que eu troco de canal?