19 de junho de 2011

Marcha da LIBERDADE - Santa Maria

Dia 18 de junho a partir das 14h o pessoal se reuniu no Parque Itaimbé pra Marcha da Liberdade. Em várias cidades do Brasil estudantes e outras pessoas que têm sede de luta pelos direitos, reuniram-se pela Marcha da Liberdade!
EU participei!
Foi maravilhoosa a marcha, linda e muito bem organizada! Estava incrível! Tomara que venham outras!
Com gritos como: "Quem não pula quer censura!" "Liberdade de Expressão!" e muitos outros mostramos pra cidade e também para o Brasil todo que temos força! Que nos unimos e lutamos pelos nossos direitos!
É isso aí! "Você aí parado também é censurado!"
Rumo à movimentos cada vez maiores! Vamos levantar a bunda da cadeira... isso aqui não é democracia, pessoas protestam e são linchadas pela polícia! Isso está virando ditadura! Vamos mudar essa realidade, contra a repressão! Na próxima, VOCÊ vai também! Aí estão algumas fotos da Marcha...


Não somos uma organização. Não somos um partido. Não somos virtuais. Somos REAIS. Uma rede feita por gente de carne e osso. Organizados de forma horizontal, autônoma, livre. Temos poucas certezas. Muitos questionamentos. E uma crença: de que a Liberdade é uma obra em eterna construção. Acreditamos que a liberdade de expressão seja a base de todas as outras: de credo, de assembleia, de posições políticas, de orientação sexual, de ir e vir. De resistir. Nossa liberdade é contra a ordem enquanto a ordem for contra a liberdade.
Todos aqueles que não se intimidam, e que insistem em não se calar diante da violência. Contamos com as pernas e braços dos que se movimentam, com as vozes dos que não consentem. Ligas, correntes, grupos de teatro, dança, coletivos, povos da floresta, grafiteiros, operários, hackers, feministas, bombeiros, maltrapilhos e afins. Associações de bairros, ONGs, partidos, anarcos, blocos, bandos e bandas. Todos os que condenam a impunidade, que não suportam a violência policial repressiva, o conservadorismo e o autoritarismo do judiciário e do Estado. Que reprime trabalhadores e intimida professores. Que definha o serviço público em benefício de interesses privados.

Ciclistas, lutem pelo fim do racismo. Negros, tragam uma bandeira de arco-íris. LGBTT, gritem pelas florestas. Ambientalistas, cantem. Artistas de rua, defendam o transporte público. Pedestres, falem em nome dos animais. Vegetarianos, façam um churrasco diferenciado! Nossas reivindicações não têm hierarquia. Todas as pautas se completam na perspectiva da luta por uma sociedade igualitária, por uma vida digna, de amor e respeito mútuos. Somos todos pedestres, motoristas, cadeirantes, catadores, estudantes, trabalhadores. Somos todos idosos, índios, travestis. Somos todos nordestinos, bolivianos, brasileiros, vira-latas.

E somos livres.

Você tem poder! Nossa maior arma é a conscientização. Faça um vídeo, divulgue nas suas redes sociais, arme sua intervenção, converse em casa, no almoço do trabalho, no intervalo da escola. Compartilhe suas propostas nas paredes, no seu blog, no seu mural. Reúna-se localmente, convoque seus amigos, erga suas bandeiras, vá às ruas. Estamos diante de um momento histórico global. Pela primeira vez, temos chance real de conquistar a liberdade. O mundo está despertando. Levante-se do sofá e vá à luta. Vamos juntos construir o mundo que queremos!

#marchadaliberdade #worldrevolution