10 de abril de 2013

Descompasso

 
Ponteiros, claudicantes,
Pouco a pouco,
Angariam do tempo
Um destino incomum.
Um olhar sem rumo,
O destino, efêmero,
O tempo fugaz
E o caminho atroz.
Enganados por si só,
Confundem-se com o próprio sonho.

Luís Octávio Outeiral Velho 09/04/13.