25 de junho de 2013

"Não está entendendo nada" - Juremir Machado

Texto publicado por Juremir Machado em Correio do Povo
Postado por Juremir em 25 de junho de 2013 - Uncategorized
Boa notícia para os adversários do governo Dilma: as manifestações são também contra os excessos do petismo no poder. Má notícia para os adversários do governo Dilma: as manifestações não são a favor deles. Não está entendendo nada dos protestos quem acha que pode se apropriar deles em nome das velhas disputas políticas. Não está entendendo nada quem acha que os jovens estão nas ruas em defesa de “pautas conservadoras”, saudades da ditadura militar e contra partidos.
As manifestações são contra o modo como os partidos se comportam, não são pela extinção de todos os partidos e do fim da representação. São contras esses partidos que estão aí e como atuam.
Não está entendendo nada quem acha que as manifestações são contra o Bolsa-Família, o ProUni, as cotas, o Minha Casa Minha Vida, o Brasil Carinhoso e outros programas sociais. Elas são contra os gastos absurdos com a Copa do Mundo, contra os aumentos das passagens de ônibus, contra a falta de hospitais e de escolas, contra os privilégios dos três poderes, contra o cinismo dos políticos, contra as alianças espúrias do petismo, contra o carguismo do PMDB, contra gente como Renan Calheiros na presidência do Senado, contra o modelo atual de fazer política e de ganhar eleições, contra a privataria no estilo praticado pelos tucanos e contra um sistema de toma-lá-dá-cá generalizado e suprapartidário.
Ao contrário do que diz o petismo apavorado, querendo parar as manifestações com a chantagem da apropriação pela direita, que ocorre na mídia e na cabeça dos que ficam em casa e tentam tirar proveito depois dos fatos, não há nos protestos bandeiras do tipo em favor da “cura gay” ou demandas controvertidas como em defesa da ardilosa PEC 37 da impunidade. A galera que está apanhando da polícia, mesmo sem fazer parte da minoria do vandalismo, não se manifesta pela volta dos tucanos nem desfila em nome do repentinamente catalogado de governador de ouro da política nacional, o pernambucano Eduardo Campos. Tampouco de Joaquim Barbosa.
Não está está entendendo nada quem acha que vai controlar o jogo.
A gurizada que tem tomado as ruas está em luta contra a corrupção, que não apresenta como uma novidade no Brasil, mas como uma praga histórica sempre renovada. Essa juventude de peito de aberto não aceita mais chantagem. Não é porque o governo produziu alguns avanços sociais que tem o direito de unir-se ao que há de pior, bancar velhos larápios, reproduzir o que sempre condenou e refestelar-se na imoralidade. Não está entendendo nada quem acha que a turma se dará por satisfeita com mais do mesmo em versão anterior ou com mais de um pior em termos sociais que ficou para trás. É o novo que se busca na rua. É a igualdade de direitos e deveres. Por que juízes têm dois meses de férias por ano? Por que o judiciário ganha auxílio-moradia e auxílio alimentação retroativos?
Por que mulheres de ministros do STF recebem passagem em primeira classe para acompanhar os maridos? É desse tipo de coisa que os rebelados do facebook não querem mais saber. Disso e de estádios pomposos e inúteis. Boa notícia para os adversários do governo: o petismo não está entendendo nada. Má notícia para os adversários do governo: eles também não estão entendendo.