28 de agosto de 2013

Felicidade, expressão do estado interno da alma

"Para criar e manter uma disposição feliz, preciso saber ser positivo. Isso não quer dizer andar com a cabeça nas nuvens achando que tudo é maravilhoso. Enquanto vejo as diversas situações, boas e más, preciso manter a equanimidade. A feiura não me torna feio nem a tristeza me faz triste; os sucessos não inflam o ego nem os fracassos me arrasam. Se é assim, a vida não se alterna entre grandes expectativas e grandes decepções.
Os altos transitórios de alegria, pagos por baixos de depressão na montanha-russa existencial, só levam ao desgaste. O cansaço, o tédio e a solidão são sintomas da incapacidade de extrair felicidade do que é simples. A insatisfação nasce da falta de aproveitamento do que nós já temos.
Algumas dicas:
  • Observe suas especialidades e as dos outros e encoraje-as conscientemente.
  • Aproveite os momentos em que você está só para acessar seu próprio fundo interior de felicidade.
  • Lembre que o sucesso é uma combinação de entusiasmo e determinação.
  • Não tente ser alguém que você não é; seja o melhor você que poderá ser.
  • Se você for divertido, tudo poderá ser também. Seja sério só quando realmente precisa ser.
A felicidade não é uma conquista, mas é a expressão do estado interno da alma."

Fonte: "Reflexões para uma vida plena”, de Ken O’Donnell. Integrare Editora, São Paulo.