28 de outubro de 2013

De você não quero notícias, nem escuto boatos, desacredito de tudo o que se pretende fato. Porque de você só quero saber de você. 

Porque a inveja tem rosto, o ciúmes tem língua e a maldade tem voz. E já faz tempo que aprendi que quando você se afasta de alguém e sabe dela apenas de ouvir falar, no disse que disse que disse que disseram sem saber nem mais, nem como ou porque é cair no conto do vigário, de pontos inventados lugar do desencontro, cheio de más intenções. 

Porque eu já aprendi que quando você se afasta de alguém e dela sabe apenas de ouvir falar, o melhor mesmo é calar e se a real quiser encontrar chegue bem perto, olhe nos olhos, é lá que a verdade está. 

De você só quero saber de você e de mais ninguém. 

Andréa Beheregaray. 
Da série, Sambinha do B.A.Bá.