4 de novembro de 2013

Rotina de um catador da cidade de Santa Maria - RS

Bah que legal esse vídeo, parabéns pela iniciativa! Esse setor de trabalho infelizmente tem vários problemas, além de ser muito desvalorizado, sofrer preconceito, praticamente não ter direitos trabalhistas, ainda tem os que usam animais (cavalos) para o serviço e que acabam sendo alvo de maus tratos, ainda tem o problema dos lixo, os catadores que não são cuidadosos e que no momento que recolhem os materiais derrubam outros lixos e deixam em via pública. É um problema social que todos deveríamos prestar mais atenção, além do poder público. Não há graça nenhuma nisso, é um problema além de social, ambiental e trabalhista, pois pode ser considerado trabalho escravo, como visto, trabalham 14h diárias seguidas sol a sol, chuva a chuva, sem equipamentos de proteção e por um pingo de de dinheiro.

"Uma entrevista e uma troca de experiências com um catador da cidade de Santa Maria. Relatamos aqui a difícil jornada de trabalho desse profissional que muito contribui para a reciclagem dos recursos, que muitas vezes é esquecido pelo poder público e mal visto pela sociedade.

Parte do Projeto Universitar, realizado pela Equipe Monstros S.A..