1 de abril de 2014

Eu publiquei hoje no Grupo "Eu Não Mereço Ser Estuprad@ [OFICIAL]" do Facebook

Gurias preciso desabafar aqui e agora. Cheguei agora em casa, tinha aula na faculdade, vim bem rápido pra casa como sempre venho, pernada apertada, distância de 3 quadras, e boa parte do trajeto não é muito iluminada. Quase chegando em casa, virando a esquina, eu gelei.
Sabe quanto tu tem uma intuição instantânea?
Um cara moreno de boné, alto de camiseta do grêmio, calça jeans e casaco cinza/marrom claro, vinha vindo na minha direção. 
Eu passei por ele, faltando menos de 50 metros pra acessar meu prédio e ele fala as palavras mais sujas e sórdidas:
"Que cu heim, quero comer esse cuzinho."
Arrghhh que nojo, desgraçado!!!! Graças a Deus, Energia Cósmica, Sorte... ele continuou andando. E eu andei ainda mais rápido e entrei no pátio do prédio, que é escuro e a porta é chata pra abrir. Até que eu não entrei e passei a chave não me acalmei. 
To com as mãos tremendo e uma vontade apertada de chorar. Isso é raiva, medo, nojo, tudo junto e ao mesmo tempo. Como é horrível sentir isso, sentir esse medo, todos os dias ao voltar da aula e intensificado agora.
Cheguei em casa e pensei em duas 3 coisas: 
A primeira era que eu precisava falar pra alguém, desabafar e lembrei do grupo. 
A segunda é na sensação de injustiça e tristeza que o medo dá a gente só por ser mulher, e como seria melhor se os homens simplesmente respeitasse, passassem e não falassem nada, se não evitam olhar então pelo menos não falem e não façam nada com a gente.
E a terceira foi que eu lembrei que minha mãe já me disse pra comprar um spray de pimenta, e eu tenho que comprar.
Eu ainda tava com o celular sem bateria e não tinha levado um canivete que geralmente carrego na bolsa.
Até terminar de escrever isso aqui, já me acalmei um pouco, minhas mãos estão tremendo menos. 
Que bom ter esse grupo pra desabafar.